Pular para o conteúdo principal

Recado Sincero De Uma Mulher Que Só Quer Sexo e Nada Mais

Garoto, você tem que ir. Não é nada pessoal. Bem, na verdade é. Mas é comigo. Não há nada de errado em você. Mas eu não costumo passar uma noite inteira com alguém. Tenho insônia diante da cama dividida. Por favor, me entenda. Você transa maravilhosamente. Sei que estamos nessa há umas três semanas e eu até agora não respondi romanticamente nenhum de seus SMS. Mas eu não quero me envolver além do corpo, sabe? Não é para dormirmos de conchinha. Não quero dividir casquinhas de sorvete, presentes comuns ou travesseiros. Não é para eu conhecer a sua mãe e ouvi-la dizer todas as coisas que você gosta e ver as suas fotos de infância na qual você dançava quadrilha de chapéu e bigode pintado. Não quero conhecer o seu pai e vê-lo te olhar com cara de aprovação pelo “belo trabalho”. Não quero que você conheça a minha família, também. Eles te perturbarão com mil perguntas que tenho certeza que não está disposto a respondê-las. Então, pegue tuas coisas na sala e durma em sua casa, por favor. Qualquer dia eu te ligo e a gente se vê para fazer alguma coisa carnal. Nada de cinemas, teatros, passeios no shopping ou coisas assim. Andar de mãos dadas me sufoca como apertar diretamente a minha jugular. Relacionamentos cada vez mais acabam cedo. E o que restará para mim é um coração machucado e tuas camisas em meu armário. Não quero, sabe? Não quero ter que saber se você esta me traindo ou não. Se seus amigos gostam de mim ou não. Não quero ter uma música romântica que cisma em tocar em qualquer lugar e eu me alegre por lembrar de você. Não quero encontrar fios do teu cabelo em meu travesseiro e sorrir como uma boba. Não quero encontros no meio do dia que me deixarão com seu perfume impregnado em mim durante o dia todo. Não quero beijos naquele museu interessante porque eu quero poder ir lá sozinha e não lembrar de você. Não quero sentir saudades quando você se atrasar para chegar em casa. Não quero andar no teu carro e ver você colocar a mão na minha coxa esquerda enquanto dirige e isso me parecer o cinto de segurança mais perfeito do mundo. Não quero chorar quando for se cansar de mim de ir embora. Não quero canecas, nem chás. Não quero que você venha cuidar de mim quando estou gripada. Nem que venha com milhões de piadas e me fazer brilhar os olhos quando eu estiver menstruada. Não quero fotos, cartões, chocolates. Nada disso. Nosso mundo é este colchão aqui e só. Portas abertas e corações fechados. Segue teus dias, que sigo os meus. A gente se vê. Ou não.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

te amo.

"Mas não diz eu-te-amo assim, cuspido ou sem fundamento ou por não saber o que falar. Diz que teve saudades quando sentiu meu perfume em alguma moça por aí, que lembrou de mim ao ouvir aquela canção da Mallu sobre o batom vermelho e que a moça do filme "O lado bom da vida" é doida como eu. Diz que te faço feliz, também, e aí sim acreditarei em eu-te-amo ou coisa assim."

Vamos marcar um dia?

Pra ler ouvindo. Banda do mar - Vamo embora. Se você não gostar, eu saio. Se gostar, eu fico. Se eu ficar, eu moro. Se eu morar, unidos. Se eu não gostar, eu saio. Se eu sair, te levo. Se eu te levar, pra sempre. Se pra sempre, sorrio. Vamos marcar um dia pra eu te contar como eu vejo o mundo? Sou especialista em achar as coisas, pois de base tenho algumas experiências e alguns filmes. Mas vai que você pega gosto pelo jeito que eu vejo? E de carona pega gosto pelo jeito que te pego. Vai que. Também quero saber como você vê as coisas. Estou empolgado em imprimir suas palavras pra levar no bolso e me lembrar que o meu não é o único jeito de ver a vida. Se der certo, eu vibro. Se não der certo, eu guardo. Se eu guardar, pra sempre. Se pra sempre, unimos. Vamos marcar um dia pra me contar de você? Quando souber, me fala o dia, aí eu já reservo minutos da minha vida pra dar atenção à sua. Quem sabe se fará um ensaio do que lá na frente vamos rir e suspirar sobre a presença um do outro…

do começo não dá pra enxergar o fim.

Vai durar o necessário. Talvez não tanto quanto eu gostaria. Talvez não tanto quanto você gostaria. Eu nem sei quem é você ainda. Você nem faz ideia de que eu sou. Vai durar algum tempo, sei lá quanto. Algum tempo. E que diferença faz saber agora? O medo de viver o fim atrapalha a gente de viver o começo. O que você vai fazer se eu acordar amanhã achando graça em outro sorriso? O que eu vou fazer se você acordar amanhã não querendo mais me responder no chat? São perguntas que a gente não precisa da resposta agora. Enquanto eu tiver disposta a continuar tendo você na minha vida, vou te ter. Eu não quero saber quando a gente vai terminar e como vai ser! Eu não quero ter que pensar na possibilidade da sua companhia deixar meus dias! Eu quero um espaço na sua vida pra eu encostar a minha. Nossa história não envolve nada além um do outro. E as datas de validade só servem para acelerar o consumo. Eu quero viver devagar. MAS CARALHO E DAÍ QUE ISSO TUDO PODE TERMINAR NO PRÓXIMO FIM DE SEMANA?…