quinta-feira, 19 de maio de 2011

Pagando paixão

Agora vamos ao exercício de atestar o óbvio aqui. Se você já estudou essa matéria, por favor entenda que muitos ainda não aprenderam o movimento de ação e reação da demonstração de afeto exacerbado e a repulsa à ele.
A base é bem simples: Um homem e uma mulher se encontram. Curtem um momento a dois, um deles se apaixona pelo outro e esse segundo não está na mesma onda. O elemento apaixonado se declara e o elemento não apaixonado levanta as sobrancelhas e começa a repensar o relacionamento.
Algumas possibilidades básicas pensadas pelo alvo da paixão declarada:
Preocupação e sensação de aprisionamento. (Ex.: "Ai, ferrou! Se apaixonou por mim! Não quero NOME DA PESSOA no meu pé. Gosto da criatura, mas quero meu espaço. Quero deixar rolar, sabe? Melhor me afastar.")
Vingança social de quem já sofreu por paixão. (Ex: "Ihhh... apaixonado(a) por mim. hahhah Tadinha(o). Vai sofrer na minha mão um pouquinho agora.").
Ambos os sexos costumam optar por uma dessas duas reações, mas acredito que o homem é campeão na primeira e a mulher na opção número dois.
F.A.Q. básico sobre pagar paixão:

O que fazer quando você descobre que a pessoa com quem você está saindo se apaixona por você e você não está apaixonado(a) pela criatura?
Sugestão: Ignore e vai levando como se não soubesse disso. Não é problema seu. Não tome nenhuma das atitudes acima.

E o que fazer quando se sente que você se apaixonou por alguém que não está apaixonado por você?
Sugestão: CALA A DROGA DA SUA BOCA!

Não se declare se não desconfiar que o outro tá na mesma vibe que você. O risco é muito grande de você perder a chance de estar com a pessoa que é o alvo da sua paixão. Vá com cuidado. Comece com "Te curto muito", depois vá para "Te quero", "Te quero pra mim".... para só depois de verificada muito bem a temperatura, partir para o muito mais assustador: "Eu te amo". Esse precisa ter coragem de verdade. Não dá pra semi-declarar "Eu acho que te amo, sabe?".
Se você sobreviver ao receber a resposta, dê uma semana e declare sua paixão se ainda quiser. Até lá você ainda pode ter o bônus de se desapaixonar ou descobrir que a paixão é mútua porque o outro lado não estudou essa matéria.

Muito bom né? resolvi postar esse texto aqui pelo o que está acontecendo comigo atualmente mas é do Tomás lá do blog Casos Sobre Casos acompanho, e as postagens dele são otimas!

Beijos,
Camila Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário